Emanuel Lasker
Quarta, 08 Outubro 2008 10:17


Artigo publicado na Revista Portuguesa de Xadrez Nº3 de Setembro de 2008

    O segundo Campeão Mundial foi Emanuel Lasker que nasceu a 24 de Dezembro de 1868 nos arredores da cidade alemã de Brandenburgo e faleceu a 11 de Janeiro de 1941. A sua família era pobre e subsistia devido à música na sinagoga local e Lasker com cerca de cinco anos já resolvia operações matemáticas num ápice. Quando completou doze anos e devido à sua grande capacidade na matemática, foi enviado para uma escola em Berlim com o seu irmão mais velho que lhe viria a ensinar a jogar xadrez. Lasker conseguiu um livro de xadrez e começou a ganhar algum dinheiro num café local, apostando nos seus jogos. Lasker doutorou-se em filosofia e matemática na Universidade de Berlim e sagrou-se Campeão Mundial em 1894 após derrotar Steinitz por 10 – 5 e manteve o seu título durante vinte e sete anos, um recorde que ainda hoje perdura.
 
    Lasker foi autor do Manual of Chess em 1925 com tradução para inglês em 1932 que ainda hoje é utilizado por muitos principiantes como manual de iniciação. Para Lasker o jogo de xadrez é acima de tudo uma luta e quem luta no tabuleiro são pessoas e não peças. Possuidor de uma poderosa capacidade intelectual e de uma enorme confiança em si mesmo, Emanuel Lasker competiu com os melhores do mundo até aos sessenta e oito anos de idade.
 
    Foi o primeiro a compreender a importância da preparação de uma partida ou de um torneio e foi também o primeiro a falar na profissionalização do xadrez. Sendo visto como um grande psicólogo Lasker estudava os seus adversários de forma a procurar as suas virtudes e suas debilidades. Do seu círculo de amizades são referidas as frequentes caminhadas com Einstein em Berlim e pensa-se também que poderá ter trocado alguns pensamentos com Freud, muito embora não existam provas dos encontros mantidos com este último.
 
Emanuel Lasker – I, Bauer
Amesterdão 1889
 
 
1.f4 A abertura Bird pouco utilizada hoje em dia mas que é perfeitamente jogável e que tem uma ideia de ataque concreta sobre o rei negro. 1...d5 [1...e5 2.e4 Inverte para o gambito de rei.] 2.e3 ¤f6 3.b3 Uma imprecisão resultante da escassa investigação que existia na altura, era necessário Cf3 para impedir d4. 3...e6 4.¥b2 ¥e7 5.¥d3 b6 6.¤f3 ¥b7 7.¤c3 ¤bd7 8.0–0 0–0 Ambos os jogadores desenvolveram todas as suas peças menores e fizeram roque utilizando os princípios de desenvolvimento válidos ainda nos dias de hoje. 9.¤e2 c5 Isto foi considerado um erro, havia que jogar Cc5 seguido de Cxd3 e eliminar o perigoso bispo de d3. 10.¤g3 £c7 11.¤e5 ¤xe5 12.¥xe5 £c6 Com a ideia de d4 para dar mate em g2. 13.£e2 Uma boa jogada que defende o ponto g2, liga as duas torres e pode ameaçar Bb5 em alguma variantes, embora o destino deste bispo seja bem diferente de b5. 13...a6 As negras controlam a casa b5 sem se aperceberem do plano principal das brancas. Era necessário jogar [13...¤e4 Para fechar a diagonal d3-h7] 14.¤h5! O início de um ataque fulminante do qual é muito difícil para as negras encontrar uma defesa a partir daqui. 14...¤xh5 [14...¦fd8 15.¤xf6+ ¥xf6 16.¥xh7+ ¢xh7 17.£h5+ ¢g8 18.¥xf6 gxf6 19.£h6 com ideia de ¦f3].15.¥xh7+!!

XABCDEFGHY
8r+-+-trk+(
7+l+-vlpzpL'
6pzpq+p+-+&
5+-zppvL-+n%
4-+-+-zP-+$
3+P+-zP-+-#
2P+PzPQ+PzP"
1tR-+-+RmK-!
xabcdefghy


Jogada intermédia que ficaria famosa e seria conhecida como o sacrifício de bispos de Lasker.15...¢xh7 16.£xh5+ ¢g8 17.¥xg7!

XABCDEFGHY
8r+-+-trk+(
7+l+-vlpvL-'
6pzpq+p+-+&
5+-zpp+-+Q%
4-+-+-zP-+$
3+P+-zP-+-#
2P+PzP-+PzP"
1tR-+-+RmK-!
xabcdefghy

O segundo sacrifício destrói as restantes defesas do rei negro. Importante realçar que nos dias de hoje os computadores encontram este tipo de jogadas em menos de 10 segundos.17...¢xg7 Não há muitas alternativas para as negras. Se [17...f5 18.¦f3 ¥f6 19.¥xf6 ¦xf6 20.¦h3 ¢f8 21.£g5 e5 22.¦h7] 18.£g4+ ¢h7 19.¦f3 e5 20.¦h3+ £h6 21.¦xh6+ ¢xh6 As negras escaparam ao mate, mas a situação desprotegida do seu rei e a restante descoordenação das peças faz com que as brancas tenham vantagem decisiva. 22.£d7 Ganha um bispo. 22...¥f6 23.£xb7 ¢g7 24.¦f1

XABCDEFGHY
8r+-+-tr-+(
7+Q+-+pmk-'
6pzp-+-vl-+&
5+-zppzp-+-%
4-+-+-zP-+$
3+P+-zP-+-#
2P+PzP-+PzP"
1+-+-+RmK-!
xabcdefghy

 
A última peça branca prepara-se para entrar em jogo e com isso decidir o mesmo. 24...¦ab8 25.£d7 ¦fd8 26.£g4+ ¢f8 27.fxe5 ¥g7 [27...¥xe5 28.£f5] 28.e6 ¦b7 29.£g6 f6 30.¦xf6+ O golpe final. 30...¥xf6 31.£xf6+ ¢e8 32.£h8+ ¢e7 33.£g7+ 1–0

 

 

Diagramas

Partida Imortal
Ver mais...

Simultânea às cegas

Copyright 2008 Sergio Rocha